Olá!

Gostou do Blog?

Quer receber atualizações?

Insira seu e-mail:

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Questão de Ética

Eu entendo perfeitamente a necessidade natural de se alimentar com carne, somos animais e temos este instinto.

É totalmente natural matarmos um animal para comer, mas há muito tempo vamos no supermercado e compramos o bicho que nasceu, viveu em péssimas condições e é morto de forma violenta, comemos a carne dele não mais para nos alimentar e sim por prazer, e isto não é natural.

Só não é natural, como é a pior coisa que o ser humano está fazendo para o planeta, o consumo de carne é o maior fator de impacto ambiental hoje em dia. E, obviamente é o fim do mundo para o bicho.

Com a tecnologia e conhecimento que temos hoje, não há mais a necessidade real de comer a carne, natural por natural, o ser humano faz muita coisa ruim e boa e que não é natural, tais como:

Tomar Coca-cola;

Voar;

Consumir alimentos e água cheios de produtos químicos;

andar de carro;

andar de bicicleta;

usar ar-condicionado;

usar computador;

trabalhar 8 ou mais horas por dia para encher os bolsos de algumas pessoas;

ter vários hábitos que são péssimos para a saúde;

tomar remédios;

fazer cirurgia, etc

A grande questão é a Ética, o ser humano se vangloria de ter ética, e diz que isso o diferencia do resto dos animais. Eu pergunto: onde está a ética de um ser que escraviza e se alimenta de outros seres vivos que são menos inteligentes?


F
ico pensando, em um futuro se a terra for visitada por seres com intelecto superior, tomara que eles tenham mais ética que nós, e não achem normal se alimentar da carne de seres vivos menos inteligentes, pois viraríamos churrasco.


5 comentários:

Maria de Nazareth Agra Hassen disse...

Olavo, que bacana esta reflexão. E adorei a lista das coisas não naturais. Em geral, pouco utilizamos argumentos para entender uma situação e sim para afirmar nossa posição. É o que acontece com este argumento do "natural". E outros. Podemos não ser vegetarianos ou veganos. Mas é irracional não nos darmos conta de que é a escolha mais moralmente acertada.

Francisco A. Thimoteo disse...

Após ler a sua reflexão fiquei profundamente constrangido porque faço tudo aquilo que você considera anormal. Só não ando de bicicleta porque não tenho tempo. Acho até que deveria e aí então meu pecado estaria completo.
Me perdoe mas não consigo resistir a um churrasquinho de vez em quando...

Marcus Rocha disse...

Realmente o consumo de certas "iguarias" é revoltante. Pior é ouvir pessoas cultas, que já viajaram o mundo todo, defender o consumo de Fois Gras desconsiderando por completo sua origem. Se não é possível eliminar o consumo de carne pelo menos poderiamos exigir certas regras a industria, como proibir o abate de filhotes e condições dignas de criação (a Dra. Temple Grandim revolucionou a industria da carne Americana nos anos 80). As escolas poderiam abordar o assunto e orientar as crianças dos benefícios de uma alimentação vegetariana. Talvez em algumas décadas poderiamos eliminar o consumo de carne.

Klaus disse...

Grande Olavo, muito bem elaborado teu entendimento sobre a ética ou falta de ética da atualidade.

Todas nações entregarem suas armas para reciclagem e produção de bicicletas com o metal reciclado não faria qualquer diferença aos animais não-humanos de produção industrial.

O ser humano mente para si mesmo sobre a suposta incapacidade de sentir dos outros animais mas qualquer um que conviva com um animal de estimação, seja qual for, irá perceber que ele sente a mais variada gama de sentimentos inclusive amor, tristeza, medo, esperança, etc.

Marly disse...

E o pior de ter essa consciência de respeitar os bichos e não come-los é ser visto e classificado como um excluído tato em família,como no campo afetivo-sexual e socialmente. É ser considerado literalmente "um renegado"! Difícil suportar.

Seguidores