Olá!

Gostou do Blog?

Quer receber atualizações?

Insira seu e-mail:

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Revolta e recompensa

Ontem, fui obrigado a usar o carro para ir visitar um casal de amigos e seu novo filhote, queria ir de bicicleta, mas a idéia não foi aprovada pela esposa que está com o joelho estourado.
Quando estávamos voltando para casa o carro começa a falhar, mais uma contribuição negativa para o meu humor no trânsito.

Hoje, bem revoltado, teria que pegar o carro falhando e levar para a oficina, coloco o transbike e a reclinada em cima, ao sair da garagem desaba aquela chuva, molhando todo o banco da reclinada, mais revolta, e o pior o carro não está falhando quando chego na oficina.
Exames e mais exames, e nada é detectado, mais revolta, pego o carro e quando estou subindo a Dom Pedro, brrrrrr, começa a falhar novamente, subo me arrastando, a vontade é pegar a bike e abandonar o carro, ou até rebocá-lo pedalando.

Me arrasto com o carro de volta até a oficina, mais exames, exames, e eu não resisto pergunto se vai ser rápido ou vou ter que deixar o carro, o mecânico disse que teria que deixar!!!!!
UHUUUUUU QUE ALEGRIA...nunca pensei que ficaria tão feliz em deixar um carro na oficina :^))

Tiro a bicicleta do transbike e saio pedalando feliz da vida de volta para casa.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

GROM 17 de agosto de 2008 (Com Chuva)

O GROM do dia 17 foi diferente, mais conversa e reencontro do que pedalada, e estava ótimo.
Cheguei no Ecoposto perto das 9h e já estava lá o Klaus, pensando que ninguém iria aparecer por causa do chuvisqueiro.
Entramos para tomar um café e logo em seguida chega o Artur. Depois de bastante conversa, e conversa, aparece o Risomá fazendo festa e já levemente molhado, pensando que ninguém o aguardava.
Mais conversa, as fotos que não poderiam faltar, pegamos as bikes e, tomando coragem para começar a pedalada, andamos por um tempo em círculos, passando uns pelos outros, nada ensaiado e surge uma bela coreografia.
O Artur quebra o círculo para voltar para o aconchego de seu lar, eu o Klaus e o Riso seguimos pela Ipiranga. A chuva começa a apertar, o Riso, seguindo o exemplo do Artur, retorna em direção a sua casa.
O Klaus estava afim de pedalar mesmo com chuva, e eu já tinha um destino planejado, a casa da sogra. Pegamos a terceira perimetral pelo corredor de ônibus e seguimos, ele me acompanhou até o topo da Eduardo Prado, depois segui meu "caminho da sogra" sozinho. Chegando lá ensopado fui recebido com o carinho de sempre, tomei um banho quentinho e comi maravilhosamente bem na companhia das pessoas que mais amo nesse mundo.
Domingo perfeito

Viagem de Bicicleta do Raul

Eu sempre gosto dos vídeos que o Raul faz nas suas viagens, e a música é sempre maravilhosa.

Vídeo:
video
http://www.youtube.com/watch?v=Mo6bzyRSmnk


Letra:
Un Rayon De Soleil
William Baldé

Un rayon d’soleil
Dort sur tes cheveux longs
Sur nos corps de seigle
Et nous joue du violon

Un rayon d’soleil
Sur le sommeil de plomb
Une guitare sèche
Lou Reed à la maison

[Refrain]
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul
Cherche le chemin
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul

Un rayon d’soleil
J'embrasse tes pieds sales
Un disque de Marley
Joue "No Woman No Cry"
No Woman No Woman No Woman No Cry

[Refrain]
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul
Cherche le chemin
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul
Qui cherche le chemin

Par la fenêtre ouverte
L'air que nous respirons
Ses petites poussières
Si pâles d'émotion

Un rayon d’soleil
Sur ton si beau visage
Aux abeilles se mêlent
La voix de Bob Dylan

[Refrain]
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul
Cherche le chemin
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul

Un rayon d’soleil
Tu t’rhabilles pour de bon
J'te ramène par les tresses
A mon corps de garçon

[Refrain]
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul
Cherche le chemin
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul

[Refrain]
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul
Cherche le chemin
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul

Encore !
[Refrain]
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul
Cherche le chemin
Un matin suspendu
Aux fleurs de ton jardin
Ma main sur ton p’tit cul
Qui cherche le chemin.

domingo, 24 de agosto de 2008

PrincipioTzeltal

Um método para multiplicar números, muito simples, basta saber contar :^))
Assista no vídeo abaixo:




http://www.youtube.com/watch?v=c2ojSeFoGqs

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Por que ir de bicicleta?

Encontrei um site com vários artigos sobre o uso da bicicleta, escrito por William Cruz.
http://freeride.blig.ig.com.br/2006/06/por-que-ir-de-bicicleta-a.html
Para quem gostar do artigo abaixo entre no link acima e aproveite.

Vou reproduzir um desses artigos:

Por que ir de bicicleta?

A maioria das pessoas estranha quem troca o carro pela bicicleta. Para muitos, parece irreal, excêntrico ou coisa de atleta. Alguns até chegam a ver uma ou outra vantagem, mas não poriam em prática. Talvez o fizessem se conhecessem todas as vantagens de usar a bicicleta em vez do carro particular ou do transporte público.

Para ajudar a entender "por que esse maluco faz isso todo dia" e, talvez, para ajudar a convencer mais pessoas a adotar esse hábito (para o bem de todos nós) eu resolvi relacionar aqui todas as vantagens em usar a bicicleta como meio de transporte.

Economia de tempo
Levo sempre 30 minutos no trajeto do trabalho até em casa (e vice-versa), tendo trânsito ou não, com chuva ou com sol, em qualquer horário. De carro, esse tempo varia entre a mesma meia hora (das 23h em diante) a até uma hora e meia (se for um dia de chuva, em horário de pico). Já cheguei a levar duas horas de carro há alguns anos atrás, quando estavam fazendo reformas nas ruas da cidade, em um dia em que estava frio e choveu. Os Desafios Intermodais do Rio de Janeiro e de São Paulo comprovaram que a bicicleta é bem mais rápida que o carro nas grandes cidades, nos horários de pico.
(Nota do Olavo: Aqui em Porto Alegre no meu trajeto, eu levo uns 5 minutos a mais se for de bicicleta ao invés de ir de carro, mas na volta eu levo uns 10 minutos a mais de carro no mínimo.)

Economia de dinheiro
Combustível, estacionamento, flanelinha, seguro, IPVA, troca de óleo, mecânico, funilaria, retoque na pintura... Tudo isso fica para trás. E as peças e eventuais reparos de uma bicicleta têm custo muito baixo, principalmente se comparados com os de um automóvel. O investimento para adquirir o veículo também é muitíssimo menor.

Menos stress no trajeto
Um sinal que abre e fecha três vezes, vinte metros à sua frente, permitindo a passagem de menos de meia dúzia de carros, não há Cristo que agüente...

Mudança no humor
Além da diminuição do stress relacionado ao trânsito, as endorfinas liberadas pelo exercício contribuem para um relaxamento muscular e mental que faz os praticantes de atividade física regular verem a vida com outros olhos. Meu humor melhorou tanto no trabalho como em casa. Um relacionamento melhor com os colegas proporciona um ambiente de trabalho mais agradável para todos.

Produtividade no trabalho
A produtividade no trabalho aumenta, em decorrência do melhor humor e da diminuição do stress. A cabeça tranqüila permite um melhor julgamento em situações críticas.

Menor preocupação com assaltos
Por incrível que possa parecer, eu fico muito mais tranqüilo na bicicleta do que dentro do carro. Se eu vir uma pessoa com atitude suspeita perto de onde eu parei para esperar o sinal abrir, estando de carro eu só posso rezar. Estando na bicicleta, eu tenho uma visão muito maior do que está em volta, o que me permite fugir rapidamente ao ver alguém com atitude suspeita, evitando o confronto. Além do mais, não dá para fazer seqüestro-relâmpago com ciclista... :)

Não coloco a vida de outras pessoas em risco
Uma pessoa tem que ser muito criativa para conseguir matar outra com uma bicicleta. Já com os carros, basta tentar acender um cigarro, atender o celular, mudar a estação do rádio ou mesmo olhar para o lado errado na hora errada e pronto, já existe a chance de ceifar a vida de alguém que está na calçada esperando um ônibus. Os veículos automotores causam 30 mil mortes e 320 mil feridos por ano no Brasil. São números comparáveis aos das guerras. Para se ter uma idéia, no ataque às torres gêmeas de 11 de setembro de 2001 morreram cerca de 3 mil pessoas - um décimo do que o trânsito mata por ano aqui no nosso quintal sem a imprensa se dar conta e sem ninguém se comover além das famílias das vítimas.

Não poluo o ar que meu filho respira
Matéria da Folha afirma que em São Paulo morrem oito pessoas por dia devido à poluição e, neste debate com especialistas em qualidade do ar, afirma-se que 90% das emissões de poluentes em São Paulo são causadas pelos veículos automotores. Vejamos: 90% de 8 dá mais ou menos 7 por dia. Não quero ser conivente com esses assassinatos.

Respiro um ar menos poluído
E não é só por não gerar poluição! Ao contrário do que se pensa, o ar dentro dos veículos é mais poluído do que o ar do lado de fora. E quem diz isso não sou eu, é a Cetesb! A "Associação da Qualidade do Ar em Interiores dos Estados Unidos" também afirma isso.

Saúde e vida longa
A atividade física regular previne problemas cardíacos, aumenta a resistência aeróbica, reduz a obesidade, ativa a musculatura de todo o corpo, diminui a ocorrência de doenças crônicas e problemas cardíacos e aumenta o tempo de vida em dois anos e meio, em média.

Os resultados físicos são visíveis
Há aumento de massa muscular, queima de calorias e melhoria da capacidade respiratória. É uma academia ao ar livre, mais prazerosa e sem a sensação que muitas pessoas têm em relação a atividades físicas, quando elas são realizadas apenas com o objetivo de perder peso ou melhorar a aparência. Nesses casos, o exercício passa a ser encarado como uma obrigação e não um prazer, o que causa uma taxa de desistência muito grande (não é à toa que as academias hoje em dia obrigam a pagar algumas mensalidades antecipadamente na inscrição). A utilização da bicicleta como meio de transporte não é um compromisso a mais para encaixar na agenda: passa a fazer parte da sua rotina, ocupando um tempo que antes era improdutivo e estressante.

Sensação de liberdade
Não há nada que pague passar tranqüilamente de bicicleta por uma fila de carros parados, não se sentir imobilizado no trânsito, ter 360º de visão, poder olhar o chão e o céu, notar casas, pessoas, cheiros, sons, árvores e pássaros, sentir o sol na pele, o vento no rosto... Precisa mais? :)

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Solução Supersaturada de Acetado De Sódio

Há Alguns anos eu achei no mercado livre umas bolsas de "gel" em formato de coração, que ao apertar um chapinha de metal, no seu interior, se solidificava e esquentava, podendo ser usada como bolsa térimca. Demonstrou-se muito útil para as cólicas e os pés gelados da Liza.

Comprei várias, eram muito baratas, dei umas de presente e outras eu revendi.

Hoje navegando na internet descobri, por acaso, como fazer em casa a solução que tem dentro dessas bolsas.

Basta aquecer a água até quase ferver, e ir dissolvendo o Acetato de Sódio até que não seja mais possível, com o sal depositando-se no fundo do recipiente (uma panela, por exemplo).
Colocar o líquido em outro recipiente (pode ser um copo) e esfriar até a temperatura ambiente (pode-se colocar na geladeira para ser mais rápido).
Depois de feito isso basta um "cutucão" no líquido que ele se solidifica e esquenta.

O que acontece é que a solução formada pela dissolução do acetato de sódio em água aquecida é supersaturada. Isso quer dizer que, por causa da temperatura elevada da água foi possível se dissolver mais acetato de sódio do que seria em condições de temperatura ambiente.

A cristalização do acetato de sódio acontece quando há a perturbação desta solução supersaturada, que é instável. Esta perturbação acaba por fornecer um mínimo de energia ao sistema, suficiente para que comece a ocorrer a cristalização do acetato de sódio. Durante a recristalização, o sistema fornece energia ao ambiente em forma de calor, energia esta que foi acumulada durante o processo de dissolução.



Procurando no google eu achei um link onde vende as bolsas térmicas desse tipo.

Seguidores